Fabricante de prótese mamária que rompeu deve custear cirurgia reparadora

14/09/2022 - 14:00

Jovem teve sua prótese mamária (silicone) rompida, com o vazamento do material e consequente formação de linfonodo em sua mama.

Requereu judicialmente que a fabricante arcasse com os prejuízos e com a nova cirurgia reparadora.

Assim, houve o deferimento da liminar pleiteada, determinando que a parte ré (fabricante da prótese rompida) custeasse o tratamento necessário para a substituição da prótese no prazo de 48h, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$1.000,00 em caso de atraso.

 

Fonte: Autos nº 0017547-63.2022.8.16.0001 (TJPR)

Ver mais notícias

Especialidades da Beleski de Carvalho